Hérnia Umbilical e Epigástrica

Hérnia Umbilical e Epigástrica

As hérnias abdominais são imperfeições na parede abdominal que se caracterizam por uma saliência ou abaulamento na região afetada acompanhada de dor ou não. As hérnias da linha média são as hérnia umbilical e epigástrica. 

As hérnias umbilicais estão associadas a um aumento da pressão intra-abdominal geralmente devido à obesidade, distensão abdominal, ascite e gravidez. Já as hérnias epigástricas acontecem na linha mediana do abdome, acima a da cicatriz umbilical, por conta de abertura entre os músculos retos abdominais. 

Apesar de alguns casos não apresentarem sintomas, outros podem ter: abaulamento que surge imediatamente após um esforço intenso; dor ou incomodo ao realizar certos movimentos e; vermelhidão ou inchaço na área afetada.  

Hérnia não se cura espontaneamente e o tratamento cirúrgico é sempre recomendado para as hérnia umbilical e epigástrica. Geralmente pequenas hérnias podem ser tratadas através de cirurgia aberta. Hérnias de porte maior ou em paciente obesos podem ser submetidos a tratamento por videolaparoscopia ou por meio da técnica robótica. Hérnias com defeitos até 2 a 2,5cm podem ser tratados apenas com sutura e fechamento do orifício da hérnia; hérnias maiores ou que ja foram operadas previamente e reapareceram devem ser utilizados telas com o intuito de reduzir a chance de retorno novamente da hérnia.

Pacientes que serão submetidos a cirurgia devem sempre estar cientes que existe uma chance em torno de 3% de retorno da hérnia após a cirurgia. Pacientes tabagistas, obesos ou que não respeitam o período inicial sem esforços físicos intensos apresentam maior chance de recidiva da hérnia.

 

Dr. Ricardo Fernandes CRM 90.656 / Dr. Felipe Rossi CRM 142.064

Deixe uma resposta